Curso de Cerâmica Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Curso de Cerâmica em Rio de Janeiro. Encontre aqui telefones e endereços de empresas e instituições de ensino em Rio de Janeiro que oferecem Curso de Cerâmica.

Fundação Cederj Uab
(21) 2332-7580
Avenida Manuel Caldeira de Alvarenga 1203
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Psf Bahiana
(21) 2561-8027
Rua Vista Alegre 17
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Instituto de Filosofia e Ciências Sociais do Rio de Janeiro
(21) 2252-8537
Lgo São Francisco de Paula 1
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Associação Fluminense de Educação
(21) 2580-4147
Rua Francisco Manuel 126 - 1
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Isec - Instituto Superior Em Educação Continuada
(21) 2553-0073
Praia de Botafogo 210 s 1105
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Espm - Escola Superior de Propaganda e Marketing
(21) 2216-2000
Rua do Rosário 90
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Facha - Faculdades Integradas Hélio Alonso
(21) 2102-3200
Rua da Matriz 49
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Universidade Federal do Rio de Janeiro
(21) 2270-5012
Avenida Carlos Chagas Filho 373 bl G s G1003
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Faculdade Silva Souza
(21) 2590-6440
Avenida Braz de Pina 394
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Curso de Aplicação Universitária Limitada
(21) 2230-6681
Avenida Lobo Júnior 1262
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 

Curso de Cerâmica

O curso destina-se aos interessados em explorar o universo da cerâmica artesanal. Da modelagem à esmaltação, acompanhando as etapas de transformação da matéria. Da lenta secagem natural até a queima em altas temperaturas, onde a argila torna-se um corpo sólido e resistente e o esmalte vitrifica-se em cores e texturas variadas.

CERÂMICA
É o nome dado ao processo de transformação da argila pela ação do fogo. Sendo uma das mais antigas técnicas de manufatura criada pelo homem, continua amplamente presente em nosso dia-a-dia , seja num simples pote de barro, seja numa delicada peça de porcelana. É a arte que reúne os quatro elementos básicos da natureza:
TERRA - ÁGUA - FOGO - AR

VIDRADO
Camada contínua de vidro sobre a superfície do corpo cerâmico. Tem como objetivo fornecer uma superfície resistente, impermeável e de fácil limpeza, além do aspecto estético de cor e textura.

O aluno terá a possibilidade de investigar e descobrir as potencialidades do material (argila), acompanhando o ciclo completo do processo cerâmico; aprimorar e desenvolver sua capacidade criativa e expressiva pela experimentação das diversas técnicas e pela confecção de peças utilitárias ou escultóricas.
O fazer artístico ou o fazer cerâmico nos atinge em vários sentidos. No prazer da manipulação tátil da argila; na realização e confirmação de uma forma previamente idealizada ou na surpresa do imprevisível acaso. Com atendimento individualizado e abordagem prática, nosso compromisso é o de proporcionar ao aluno, condições para que ele possa elaborar um trabalho único e original.

CONTEÚDO

CERÂMICA DE ALTA TEMPERATURA
Técnica que produz peças com maior resistência mecânica, mínima porosidade e imune às intempéries, o que as torna higienicamente protegidas e adequadas à fins utilitários , ou às estruturas expostas ao ar livre ( painéis, esculturas, etc.)

QUEIMAS
Forno a gás: 1ª queima de biscoito ( 800º C )

2ª queima de esmalte ( 1280º C )Procedimentos de condução e controle de queimas. Exemplos de tipos e construção de fornos.
O forno a gás possibilita o controle da qualidade de queima (oxidante ou redutora), permitindo uma variação no resultado visual das peças.

A queima é a principal etapa da cerâmica, na qual reações químicas e transformações físicas acontecem a cada mudança e elevação da temperatura. É o fogo atuando sobre a matéria, a interação da criatividade do homem com as forças da natureza.

CONFECÇÃO DE PEÇAS
Modelagem manual (rolinhos e placas)
Moldagem em formas de gesso (prensagem manual)
Moldagem em formas de gesso (argila líquida, barbotina)
Modelagem em torno elétrico
Cada técnica de confecção possue suas peculiaridades. A manipulação inicial para conhecer e reconhecer a plasticidade e maleabilidade de uma argila; o apoio de moldes de gesso para possibilitar formas complexas; o uso de outros moldes para produzir peças repetitivas; o torno elétrico com seu movimento circular e contínuo; enfim, a escolha depende da afinidade, finalidade e conveniência.

ESMALTAÇÃO
Esmaltes crus, não tóxicos, elaborados com minerais finamente moídos, cinzas vegetais e óxidos corantes.
Noções básicas para confecção de esmaltes e métodos de esmaltação (imersão, aspersão, máscaras, etc...)
É a fase complementar em que a cor se alia à forma; da escolha do esmalte, sua correta aplicação e equilíbrio das cores dependerão o resultado final.