Curso de Bibliotecário Sumaré, São Paulo

Curso de Bibliotecário em Sumaré. Encontre aqui telefones e endereços de empresas e instituições de ensino em Sumaré que oferecem Curso de Bibliotecário.

Faculdade Politécnica de Sumaré
(19) 3873-4028
Praça da República 72
Sumaré, São Paulo
 
Grupo Uninter
(19) 3828-4335
Rua Antônio do Valle Melo 1581
Sumaré, São Paulo
 
Faculdade Adventista de Hortolândia
(19) 2118-8000
Rua Pastor Hugo Gegembauer 265
Hortolândia, São Paulo
 
Faculdades Network
(19) 3873-2828
Avenida Ampelio Gazzetta 200
Nova Odessa, São Paulo
 
Fam - Faculdade de Americana
(19) 3478-2449
Avenida Joaquim Boer 733
Americana, São Paulo
 
Net Work
(19) 3873-2828
Rua Antônio Jorge Chebab 774
Sumaré, São Paulo
 
Faculdades Hoyler
(19) 3897-6099
Rua Santana 1070
Hortolândia, São Paulo
 
Net Work
(19) 3466-2527
Avenida Ampelio Gazzetta 2445
Nova Odessa, São Paulo
 
Universo Faculdades Colégio
(19) 3476-6660
Avenida Ampelio Gazzetta 200
Nova Odessa, São Paulo
 
Cenect
(19) 3462-1630
Rua Primo Picoli 137
Americana, São Paulo
 

Bibliotecário

De acordo com a definição do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, bibliotecário é aquele que administra uma biblioteca ou qualquer membro do corpo de profissionais de uma biblioteca. São profissionais liberais, podem ser bacharéis, mestres ou doutores; e sua função é tratar a informação, tornando-a acessível em qualquer suporte informatizado. As áreas de atuação dos bibliotecários abrangem bibliotecas públicas e privadas, centros de informação, redes de dados e sistemas de informações.Segundo informações da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), o bibliotecário é considerado um profissional da informação e, para que exerça sua profissão legalmente, precisa de bacharelado em Biblioteconomia ou outros cursos como Gestão da Informação, Documentação ou Ciência da Informação.Como uma forma de parabenizar estes profissionais, foi criado o Dia do Bibliotecário, comemorado todo dia 12 de março, data do nascimento de Manuel Bastos Tigre, bibliotecário, jornalista, poeta, compositor, humorista e publicitário brasileiro. Após formar-se engenheiro, Bastos especializou-se em Eletricidade nos Estados Unidos, país onde conheceu Melvil Dewey, bibliotecário que instituiu o Sistema de Classificação Decimal.Influenciado por Dewey, Bastos Tigre abandona a carreira de engenheiro e entra no mundo da biblioteconomia aos 33 anos de idade. De volta ao Brasil, classifica-se em primeiro lugar em concurso público e começa a trabalhar como bibliotecário no Museu Nacional do Rio de Janeiro, onde aplica o estudo de Dewey sobre a Classificação Decimal.No ano de 1945, o profissional acaba sendo transferido para a Biblioteca Nacional, local onde trabalhou por dois anos. Após adquirir experiência profissional nestas duas primeiras bibliotecas, tornou-se diretor Biblioteca Central da Universidade do Brasil, instituição em que trabalhou mesmo após sua aposentadoria. Neste último trabalho, teve a oportunidade de estar lado a lado com o Professor Calmon de Sá, Reitor da Universidade.A profissão e as novas tecnologiasDe acordo com Louis Rosenfeld, co–autor do livro “Information Architecture for the World Wide Web”, a “Arquitetura de Informação é a arte e a ciência de organizar, estruturar e categorizar a informação para torná–la mais fácil de encontrar e de controlar”. Com o desenvolvimento de novas tecnologias e ampliação do fluxo de dados na internet, é necessário um profissional que assuma a função da organização da informação, hierarquização e categorização de dados. Este trabalho, que cabe perfeitamente aos bibliotecários, faz com que apareçam novas profissões como a de Arquiteto da Informação, uma espécie de bibliotecário de grandes centros de informação.Fontes:http://webinsider.uol.com.br/2005/10/13/bibliotecario-e-arquiteto-da-informacao-sabia/http://pt.wikipedia.org/wiki/Bibliotec%C3%A1riohttp://www.eca.usp.br/departam/cbd/cursos/grad/frbiblio.htmhttp://houaiss.uol.com.br/busca.jhtm?verbete=bibliotec%E1rio&x=21&y=15&stype=k